jusbrasil.com.br
17 de Outubro de 2017

Infectado pelos vírus do "concurso"!

“os gênios americanos criam empresas fantásticas que mudam os rumos da humanidade. Os gênios brasileiros passam em concursos públicos.”

Adilson Gomes, Advogado
Publicado por Adilson Gomes
há 2 anos

Infectado pelos vrus do concurso


Agradeço, de antemão, a todos que comentam os meus artigos, gerando discussões e debates, isso é que é demais maravilhoso neste site, no que somos capazes de avançar os nossos pensamentos e opiniões, porém andei bem afastado da escrita de artigos provocantes, posto que, agora, a minha preocupação central é justamente com a corrida por uma vaga no setor público, e fui infectado por este vírus do “concurso público”, e ando arrumando em meus tempos vagos entre advogar e lazer, a de estudar.

Pois bem... É nesse passo que chego ao ponto central de meu artigo, que desenvolve a seguinte linha de raciocínio:

A instabilidade econômica e escassez de empregos ocasionam o desinteresse por empreender e a buscar empregos na iniciativa privada. Ao mesmo tempo, eleva o interesse de muitos por vagas no setor público, em virtude das “vantagens”. Um número incontável de pessoas com preparo e talento passa a dedicar – e com uma certa obsessão – a passar em algum concurso.

Li uma frase uma vez que dizia mais ou menos assim:

“os gênios americanos criam empresas fantásticas que mudam os rumos da humanidade. Os gênios brasileiros passam em concursos públicos.”

Etimologicamente, a palavra ‘escolher’ significa eleger, preferir, selecionar, optar. Daí a dificuldade que muitos apresentam na escolha de carreiras profissionais na iniciativa privada (seja por vantagens, ou por honorários) por escolhas de concurso público.

A batalha diária de um advogado em seu escritório, sendo por arrebates devastadores de grandes escritórios ou por clientes que se acham no direito de não lhe pagarem aquilo que eles acham que devem lhe pagar. A “guerra da carne” diária do advogado é exaustiva e arrebatadora, além do descaso da OAB em estabelecer pisos salários dignos da nossa profissão, tendo muitos de alguns colegas sujeitando-se a salários humilhantes (vi outro dia uma reportagem que postava um classificado de emprego, no qual um churrasqueiro ganhava bem mais que um advogado).

Na atual conjuntura, em que os concursos públicos se tornam uma porta de saída para muitos profissionais da área que não aguentam mais tanta humilhação e descaso por parte do mundo exterior e interior, e que muitas vezes, pedem demissão (para os que podem) e se dedicam exclusivamente ao preparo para os certames.

São aqueles que já se mataram anos nos bancos acadêmicos e em busca do preparo para o tal Exame da “ORDEM”, a ordem está entre aspas, por que de nada elas fazem para a ordem real dos advogados em geral, ou seja, somente advogados (ou grandes escritórios) selecionados é que detém a “ordem”, e que os outros advogados se arrastem para esses escritórios selecionados, se sujeitando à salários absurdos, ou a se sujeitarem a clientes, muitas vezes “cheios de direitos”, que acham que você pode que você não tem contas para pagar, ou que, acham que podem lhe pagar o que eles querem em seus honorários, achando muitas vezes que você é uma extensão da defensoria pública.

Portanto, meus amigos e queridos leitores, estou um pouco afastado, posto que, sou um daqueles advogados que infelizmente está cada dia de sua labuta e sacerdócio lutando em busca da tão almejada “vaga” no funcionalismo, e pela evidente tranquilidade financeira e no tempo para que no futuro me dedique as estudos aprofundados do direito, mas antes, devo me assegurar em mim mesmo, e conquistar a minha tranquilidade temporal, sem ter que matar o leão por dia.

Não lhes deixarei na mão, e sempre que puder estarei escrevendo (ou provocado), mas infelizmente, diminuirei por demais esses textos, mas nunca irei de esquecer vocês e contribuirei sempre com as nossas discussões.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)