jusbrasil.com.br
5 de Junho de 2020

Black Friday Tupiniquim: Tudo pela Metade do Dobro!

Moda Americana... malandragem Brasileira!

Adilson Gomes, Advogado
Publicado por Adilson Gomes
há 5 anos

Black Friday Tupiniquim Tudo pela Metade do Dobro


Black Friday, na tradução a grosso modo, quer dizer SEXTA NEGRA OU NEGRA SEXTA, o fato é que em muitas vezes esse dia que seria para tantos consumidores, às vésperas das confraternizações do final do ano ou da famosa troca de presentes no “amigo secreto”, um grande atrativo, se torna muito sombria e escura.

Realmente os empresários levaram ao pé da letra a tradução do que a sexta ficou negra para o consumidor.

Ele não deixa claros esses descontos, que em muitas vezes, são puras enganações. O famoso: PAGUE A METADE DO DOBRO.

Se os empresários brasileiros querem trazer uma moda americana, que pelo menos tragam também o respeito pelo consumidor que os “esteites” têm para melhorar o convívio com o consumidor.

Pois lá nos EUA, se o consumidor notar que não houve realmente um desconto ele pode assim que acabar a Black Friday, ir até a loja e reembolsar o seu dinheiro novamente na mesma hora, sem burocracia.

Como lá na terra do Tio Sam se respeita o consumidor, lá dá tudo certo nesse saldão, porém aqui na nossa terra tupiniquim, os consumidores podem ter uma imensa decepção.

ENTÃO O QUE FAZER PARA REVER O SEU DINHEIRO NOVAMENTE?

O desconto nos preços não exime os estabelecimentos de observarem integralmente a legislação que protege o consumidor. A lei garante que, no caso do produto apresentar defeito e problema, se não ser resolvido pelo vendedor ou fabricante dentro de 30 dias, poderá o consumidor exigir a troca, devolução integral da quantia paga ou abatimento proporcional, mas a lei em nada fala sobre o valor do produto em dia de promoção.

A lei só põe a salvo, o direito de arrependimento no caso de compra da internet, no qual o consumidor têm 7 dias a partir da data do recebimento pra contestar a devolução da quantia paga., mas se você compra em loja fisica, não garante esse direito.

Mas calma! Se você comprou algum produto no Black Friday, você pode fazer o seguinte:

Primeiro esgote as negociações com o fornecedor. Tente resolver de forma de negociação com a empresa para que ela devolva o seu dinheiro, mas lembre-se que seria tipo um favor que o empresário estará fazendo para você (É assim que eles pensam que estão fazendo)

Se não conseguir, entre em contato com o PROCON de sua cidade e leve a sua reclamação, pois assim eles entrarão em contato com a empresa para que eles tentem resolver o conflito.

E mesmo assim, se não conseguir, enfrentem a longa fila de reclamação e entre no judiciário especial para adquirir o seu direito por meio da justiça. (Até você ganhar a questão, a sua TV ou smartphone já saiu da moda.)

A pena é que além de ser uma atividade muito exaustiva, o consumidor vira praticamente uma bola de tênis indo de atendente a atendente, mas parece que eles fazem de propósito para que o consumidor desista de pedir um direito dele.

Fiquem atentos amigos!

Veja se vale mesmo a pena comprar aquela TV ou até o tão sonhado smartphone com um pouco mais de desconto e ver no final que não fez um bom negocio. Ás vezes o barato sai caro ou o famoso: pela metade do preço do dobro.

Fonte: AGNFILHO

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)